quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Saga Evanescente - Rubro - Patrícia Camargo

Oi gente! Voltei de viagem faz uns dois dias, mas fiquei com preguiça de postar, e sinceramente desculpe a grosseria, mas no momento eu tenho coisas mais importantes á fazer do que postar coisas aqui.

Eu não li esse livro chamado Rubro, primeiro livro da Saga Evanescente, mas quando vi as sinopses dos livros da saga (é, já tem tudo isso) eu gostei bastante, e tem um motivo muito especial. Primeiro, vejam:

Rubro
Era uma vez uma menina.
Mas ela era não uma menina qualquer. E ele sabia disso. Ele sabia disso, e mesmo assim se deixou envolver. Ele sabia que ela o destruiria. Sabia. Sabia que tê-la em sua vida uma vez podia ser coincidência. Sabia que duas vezes, algo estaria errado. E certamente sabia que vê-la em sua frente, uma terceira vez, só faria estragos.
Mas ela não era uma menina qualquer.




Lótus
Acorde.
Porque os fantasmas das suas memórias podem estar a espreita. Porque nada é mais vulnerável que uma mente desacordada. Porque, talvez, ela não quisesse realmente saber a verdade. Porque... Porque a verdade pode doer. Porque a verdade pode nos trair. Porque feridas do passado não devem ser reabertas.
Porque os fantasmas das suas memórias podem estar a espreita.



Ônix tempo algum, deve ser
 Qual a regra que jamais, em tempo algum, deve ser quebrada? Talvez quando essa regra é quebrada, as criaturas da noite aproveitem. Ou talvez os males não serão tão grandes. Talvez o sorriso de uma criança compense tudo. E talvez o que acreditamos ser verdade possa nos redimir. Mas...
Talvez quando essa regra é quebrada, as criaturas da noite aproveitem.




Paládio
Faça um pedido.
E então se arrependa. E quem sabe um dia a sua alma não se condene. E reze. E quando o sangue subir ao céu, finalmente acredite que um oráculo nunca falha. E descobrir que ele vai morrer, e não haverá nada a ser feito.
E então se arrependa.



PS: As fotos são capas alternativas feitas pela escritora e suas amigas

Porque eu disse que me interessei por um motivo especial?
Bem, primeiro eu vi essas sinopses e achei que deve ser uma história muito legal. Só que isso foi a muito tempo. E hoje, eu vi o primeiro capitulo num blog, e achei muito legal. Vi também num outro blog algo que me impressionou muito. A escritora, Patrícia Camargo, tem 15 anos. Isso mesmo. QUINZE. E como todo mundo já sabe, eu também escrevo meu livro e vou te falar, não é fácil não. Nem um pouco. Eu baixei o livro para ler, o primeiro, Rubro e ver se é bom mesmo. Mas estou apoiando a causa.
Por que eu apoio a causa? É que o livro ainda não foi lançado e a autora esta a procura de uma editora para ele ser lançado. O que acontece é que a editora (dependendo) não lança o livro se ele não tiver, vamos dizer assim, um fã clube de pessoas que querem ele, e que no caso comprariam ele. É dificil publicar um livro, embora não pareça, e é muito mais dificil pra alguém que é menor de idade, e não é conhecido no ramo da escrita. Imagine. Se você tem uma editora, você iria preferir publicar o quê: Um livro novo da Stephenie Meyer ou um livro de uma pessoa que ninguém nunca ouviu falar, que você nem sabe se vai vender? A RESPOSTA É ÓBVIA.
Então eu apoio a causa, e isso não é nada mais justo, já que quando eu for publicar o meu livro também vou ter uma série de dificuldades.

Quem quiser apoiar, pode entrar no blog clicando aqui, e/ou colocando esse gif animado no seu blog, como eu fiz.
Agora deixa eu voltar ao trabalho. Beijos!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Natal

Não vou estar aqui no natal.
Feliz comemorações pra vocês

Resenha - Como se livrar de um vampiro apaixonado, Beth Fantaskey

E mais uma resenha!

"UM ROMANCE VIBRANTE E UMA TRAMA CHEIA DE SUSPENSE E CRIATIVIDADE, COM DESTAQUE PARA A SÁTIRA"
- Publishers Weekly
Jessica Packwood levava uma vida tranquila no interior da Pensilvânia e esperava ansiosamente pelo inicio do último ano escolar. Seus planos eram se formar e conseguir uma bolsa de estudos para a faculdade, ganhar a olimpíada de matemática e namorar seu colega Jake Zinn.
Mas aí um novo aluno esquisitão (e muito gato) chamado Lucius Vladescu aparece do nada, dizendo que Jessica pertence á realeza vampírica e lhe foi prometida em casamento para selar a união entre os clãs mais poderosos dos vampiros. E de repente Jessica percebe que sua vida está prestes a se virar de pernas pro ar.
Para completar, Lucius fica hospedado na casa dela e faz de tudo para conquistá-la e atrapalhar seu flerte com Jake. Com a desculpa de que está fazendo intercâmbio, ele gruda em Jessica na escola e humilha todos os outros alunos da aula de literatura. O romeno esnobe e perfeitinho tira a garota do sério, mas logo começa a se encantar pelo estilo de vida local e a rever seus conceitos.
Jessica, por sua vez, vivencia uma importante autodescoberta e sofre uma transformação física e psicológica, fazendo as passes com o seu passado e chegando a uma encruzilhada: ela deve ignorar o pacto de casamento e tocar sua vida simples ao lado da família e do namoradinho do colégio ou se abrir para uma experiência surreal e se unir a Lucius por toda uma eternidade?
Em seu livro de estréia, Beth Fantaskey mesclou humor, fantasia, romance e terror para criar uma história surpreendente. Repleto de tiradas sarcásticas, diálogos divertidos e personagens complexos, como se livrar de um vampiro apaixonado apresenta uma nova forma de enxergar os morto-vivos mais atraentes da literatura mundial.

O que eu tenho a dizer sobre... Hm... Sobre essa dádiva caída nos meus braços?
Como se livrar de um vampiro apaixonado é um daqueles livros tão maravilhosos, que você tem vontade de agradecer pessoalmente á escritora por ter escrito algo assim.
Uma das coisas que eu mais preso em livros, é se o livro consegue mexer com as minhas emoções. E como esse mexeu! Senhor, como mexeu! Teve alguns momentos em que eu ri bastante, outros em que eu me peguei suspirando e pensando: Lucius é um verdadeiro príncipe! E outros momentos em que me deu uma enorme vontade de tacar o livro na parede de tanta raiva! Eu só não joguei mesmo porque eu queria continuar lendo!
Sabe aqueles livros que as pessoas falam "impossível de largar do começo ao fim?" Então. Esse aí é o livro que expressa bem essa frase. Cada detalhezinho é legal, é importante, é interessante e é intisgante.
Eu li o livro em dois dias. Um na verdade, mas como tava lendo as primeiras páginas ontem á noite a gente põe dois dias.
E sabe o que eu mais adorei nesse livro? Chega de clichês sobre vampiros, chega da menina se apaixonar na primeira troca de olhares, chega de a menina não esboçar reação nenhuma ao fato do garoto ser um vampiro!
Jessica é muito pé no chão, e até ela acreditar que ele é vampiro de verdade, acontece muitas, muitas coisas! E isso saiu super-fora do clichê. Cada página continha sua emoção, que me fez avançar, avançar, avançar nas páginas até... Até eu ter lido a última página.
Eu acho - e espero - que vai ter uma continuação.
Quem quiser mandar um e-mail pra Beth Fantaskey, a autora deste livro, o endereço é esse: bethfantaskey@yahoo.com
Ah, e um muito obrigada por vocês manterem a capa americana, eu achei D-I-V-I-N-A!

Nota: 10
Justificativa: E precisa falar? Só não dou, tipo assim... 15, porque é só de 0 á 10, por que senão...

COMPREM! COMPREM E SE DELICIEM! FAÇAM UM BEM PRA VOCÊS MESMOS!
BETH FANTASKEY, VOCÊ É UM ANJO! AMEI O SEU LIVRO!!!!!!
Peninha que acabou...

Resenha - Strange Angels, Lili St. Crow

Finalmente as resenhas prometidas! Bem, primeiro de Strange Angels:

Meu pai? Um zumbi.
Minha mãe? Morreu faz tempo.
Eu? Bem... Essa é a parte assustadora.
O Mundo Real é um lugar apavorante. Basta perguntar para Dru Anderson, uma órfã de 16 anos - garota durona que já acabou com sua parcela de bandidos. Ela está armada, é perigosa e está pronta para atirar primeiroe perguntar depois. Então, vai levar um tempo até que ela passa a descobrir em quem confiar...
Dru anderson se acha estranha por mais tempo do que é capaz de se lembrar. Ela viaja de cidade em cidade com seu pai, caçando coisas que nos aterrorizam à noite. Era uma vida esquisita, mas boa - até que tudo explode em uma cidade gélida e arruinada de Dakota, quando um zumbi faminto arromba a porta da cozinha.
Sozinha, aterrorizada e sem saída, Dru vai precisar de cada pedacinho da sua esperteza e treinamento para continuar viva. Seres sobrenaturais decidiram ser os caçadores - e desta vez, Dru é a presa. Chance de sobrevivência? De pouca a nenhuma.
Se ela não durar até o amanhecer, acabou a brincadeira....
DRU ANDERSON NÃO TEM MEDO DO ESCURO, MAS DEVERIA.

Bem, o que dizer desse livro?
Ele é muito legal! Apesar da temática meio de livro de suspense, não passa de uma adolescente com problemas do mundo sobrenatural. Ela tem que realmente lutar com todo tipo de seres, o que me lembrou de Percy Jackson.
Eu dei altas risadas com uma coisa que nós duas temos em comum: o sarcasmo. A Dru é muito sarcástica!
E eu adorei as partes que ela tinha que lutar contra algum ser estranho e sobrenatural, porque o jeito que ela descreve, pegando a arma, se esquivando... É muito legal!
E tem um garoto SPOILER SPOILER: que ela conhece e eles ficam juntos porque ele é mordido por um lobisomem, o Graves, ele é muito divertido!
FIM DO SPOILER
A linguagem é bem de adolescente, o que faz ser uma leitura agradável. E o final é muito bom mesmo!
Strange Angels é o primeiro livro de uma série com este mesmo nome.

284 páginas, editora Novo Século.

Nota: 9,5
Justificativa: Só não dou 10 porque tem muito palavrão.

Mais tarde...

Bem, só pra avisar, a tarde teremos resenha de Strange Angels - Lili St. Crow e Como se livrar de um vampiro apaixonado, que é com maior orgulho que eu digo que li em umas 5 horas.
Esperem!

Top 10 - Os melhores tipos de macarrão

By: Camilla Zahn e Luciana O.S

                             Top 10 - Os Melhores Tipos de Macarrão
                            do pior pro melhor tipo.

10º - Ave Maria

9º - Concha Grande - Conchiglione

8º - Talharim

7º- Cappeleti

6º-  Ravioli

5º - Penne

4º - Fusilli - Parafuso

3º- Miojo

2º - Espaguete



1º - Gravata




Hm.... Bateu um fominha! E se você quiser conferir outros tipos de macarrão, clique aqui.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

CANSEI

Meleca de blogger dando erro!
TÔ cansada.
Camilla + cansaço estranho = Nada de postagens.

PS: terminei de ler strange angels. É, em 3 dias.
Agora tenho que ir trabalhar.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Banda de Emo

Ahn... Respondendo á um comentário antigo:
Eu gosto de banda de emo. Combina mais comigo do que você pode imaginar.

Dia de Desabafo - Presentes, livros e coisas que vocês não vão entender

Oi gente, desculpa pela postagem de ontem acabar tão estranha, é que era uma hora da manhã e minha mãe tava me mandando ir dormir.  Aí eu saí logo.
Primeiras impressões sobre Strange Angels: Supernatural para garotas. Parece legal. Agora eu não gostei do nome da personagem: Dru. Dru parece Gru, que é o som que uma coruja faz. Esquisito.
Sabe uma palavra que eu gosto em inglês? Bones. Quer dizer ossos.
Hm.... Acabei de almoçar. Tava bom!
Ai eu estou com preguiça... Preguiça aguda. Eu não sei se eu vou ler ou se eu tento escrever aqui.... Aqui eu digo aqui no computador.
FLIGHTLESS BIRD, AMERICAN MOUTH.
Gente, é polícia (com acento) ou policia (sem acento) ?????????????????
TÁ. CHEGA DE SE PREOCUPAR COM NÚMEROS. Alle precisa ver a bagunça, xingar e sair dos flashbacks.
ISSO. SÓ DEPOIS DISSO EU VOU LER. SÓ. NÃO IMPORTA O TEMPO QUE ISSO VÁ DEMORAR.
Como diz a minha amiga quando eu estou feliz: Cuidado. Quanto mais feliz você estiver isso tende a mais depressiva você ficar depois.
Então... não é natal! Pelo menos na minha história. Acabei de mudar o rumo das coisas aqui.
Deixa eu ver aqui quais eram as prioridades antes de ir ler. Alle ver a bagunça: OK. Alle xingar: OK. Alle sair dos flashbacks: Mais ou menos.
Vamos resolver a parte do mais ou menos agora. Eu ainda preciso da explicação sobre a comida. A comida e... E as lições.
Perae povo. Vou caçar uma cena de Harry Potter e a pedra filosofal. Aeee! Minha mãe passou a chaposa chapinha no meu cabelo pra ver se tá funcionando!!!!!! E tá viu!!!
Snif, snif. Cabou meu Capuccino!
Então né.... Vaco Eterno da minha parte... Pera lá. Deixa eu tirar o DVD do HP. (HP = Harry Potter, dãh)
Ah, tchau vai. Cansei de falar.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Dia de Desabafo - Nada q to com sono

OBRIGADA MÃE PELOS PRESENTES!
OBRIGADA PAI PELOS PRESENTES!
Alguma outra hora eu falo sobre eles, que são muito legais. Sorry, I'm Tired.
Camilla precisa melhorar o inglês, então se eu começar a postar coisas em inglês... Eu não fiquei doida.
Meus pés doem. Eu fui no shopping hoje, de noite. Eu ganhei uma chapinha (FINALMENTE, TEREI MEU CABELO LISO EM OCASIÕES ESPECIAIS), uma barbie de coleção Alice Cullen (do Crepúsculo) versão Eclipse (linda!!), livros: Strange Angels e Sangue e Gelo, esse último eu só vou ler depois do natal porque minha mãe embrulhou pra presente. Strange Angels está aqui comigo, do meu lado, esperando eu ter a boa vontade de sair do computador e ir ler um pouco antes de capotar na cama. Não me xinguem, eu só peguei no sono ontem as 2:30 da manhã!
Eu também ganhei, eu e minha mãe na verdade, uma cafeteira Dolce Gusto (lê: dou-te gusto) vermelha, bonita, mas uma que não é daquelas que tem uma bolona atrás, ela é reta e parece um pinguim. AEEE!!! Café de verdade (leia: qualquer tipo de café que não seja o simples café comum ou com leite)
Enfim.... eu vou dormir
Xaus

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Dia de Desabafo - Adolescência, Meu Livro e Homens

E quando acha que você tá curada da depressão vem a porcaria de novo.
São meia noite e dois de sexta, então já é sábado.
O que minhas amigas devem pensar de mim, tendo crises por nada?
Eu não sou bipolar não. Magina. Em 3 horas eu passei de calma pra irritada e de irritada pra deprimida.
Meu pai chama isso de outro tipo de doença:
Adolescência.
Ele pode ter razão. Talvez eu vá lá na farmácia e diga:
- Ei, você tem um anti-adolescência aí?
Porque ser adolescente é legal, mas eu não sei se eu to ficando louca ou se isso é coisa de hormônio mesmo!
E se eu já não tô louca é porque eu vou enlouquecer logo logo.
Essa coisa toda vai acabar me matando.
Adolescência é uma droga que injetam na nossa veia.
E isso tá parecendo um post comum sobre adolescência e não um Dia de Desabafo.
E daí?
Olha, eu tô pensando seriamente em sumir da net por uns tempos. Porque eu quero me dedicar ao meu livro. E se outra história minha for pro Vale do Esquecimento eu vou parar de escrever pra sempre. Não escrevo nada mais que 30 linhas que é o pedido em trabalhos de escola.
Ei, sexo masculino: o que acontece com vocês?
Eu sei que eu sou chiliquenta, desequilibrada, histérica e masoquista, mas... Eu não entendo 2 coisas. Homens e Amor. Duas coisas complicadas demais pro meu gosto.
Eu preciso ir dormir que até segundo diagnóstico de um médico eu ainda estou doente e se eu ficar mais tempo na internet minha mãe arranca meu coro.

Falou a viciada!

My Dreams....

Sabe o que eu queria ser?
Eu queria ser rica, ou pelo menos ter uma mesada muito GRANDE e GORRRRDDAAAA.
Sabe pra quê?
Pra poder todo mês ir numa livraria e comprar um monte de livro novo, trazer pra casa, ler e fazer resenhas pra algum site ou blog.
Eu ia adorar fazer isso, porque eu amo livros!
Ah, se alguém aí estiver interessado em me dar de presente o livro Strange Angels eu ia adorar.
Você não mãe.

Nova comentarista Luciana O.S

Bem gente, vim explicar o que eu disse no nosso primeiro Top 10, sobre a nossa nova comentarista, Luciana O.S.
Ela não vai fazer postagens, nem ter uma coluna no blog, nem nada do tipo. Ela só vai fazer juntamente comigo os Top 10. Só.
Porque esse é um blog de uma garota que tem 13 anos, e a Lu não tem 13 anos.
Por sinal, falando na Lu e no Top 10, votem na enquete aí do lado, porque eu quero saber se vocês querem um Top 10 por semana ou dois.
Bem vinda Luciana O.S!!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Sociedade Secreta, Tom Dolby - Resenha e opinião.

Eu acabei de ler hoje o livro Sociedade Secreta - Tom Dolby. E sabe gente, agora eu estou me sentindo tão mal... Tô com uma sensação tão grande de decepção...
Eu já xinguei tanto esse homem hoje que até cansei. Já visitei mais de 10 sites sem zueira pra falar que eu ODIEI esse livro.
Ele tem tudo pra ser legal, tem uma capa bem bonita, um nome intrigante e tal... Tem até uma coisa que eu achei bem legal da editora iD que tem na parte de trás do livro, escrito:
Você se iDentifica com este livro? Leia a página 37.
Eu achei isso legal, você abre e lê, não tem nada de especial, é só mais uma página escolhida para você ler e ficar curioso.
Bem, eu comprei ele á mais de um mês, super empolgada.
Comecei a ler e foi um desespero. Ponto negativo pelo livro estar na página 200 e ainda não ter ficado nem um pouco interessante. E isso enche o saco porque você simplesmente não tem vontade de ler. Aí eu largava ele e voltava a pegar dias depois.
Bem, hoje a luz acabou aqui de tarde (bem quando eu tava assistindo Titanic, que raiva!) e eu falei: Bem, eu preciso terminar de ler essa porcaria de livro de preferência hoje, porque eu to enrolando demais.
E tipo, livro assim eu já nem gosto de ler. Que demora demais pra ficar legal sabe?
Mas depois de ler Como Se Tornar Popular - Meg Cabot, que demora demaaaais pra ficar bom, eu decidi que se o livro começa ruim, paciência e bora continuar a ler! Porque eu amo livros, e acho sim que se deve dar uma chance pra eles.
O livro tem 52 capítulos, 371 páginas.
Eu não sei fazer uma resenha, mas tá aqui o que diz na parte de trás do livro e o que eu consigo resenhar:
Sociedade Secreta - Tom Dolby
Editora: iD
Preço: Por volta de R$ 49, 90

 GANSEVOORT STREET, 53
                 1:00 AM
 VOCÊ SABE O QUE FAZER

Uma misteriosa mensagem que pode significar muitas coisas: uma brincadeira, uma emboscada, um engano...
Ou um convite para se integrar a uma misteriosa associação, com promessas de fama e sucesso para além dos limites comuns. Uma sociedade tão exclusiva que, uma vez dentro, você nunca mais poderá abandonar...

"Luxuriante, delicioso... e decadente, como os melhores contos nova-iorquinos. Seja iniciado já!"
- Melissa de la Cruz, autora da série Blue Bloods

Ahn... Eu acabei de ver num blog que resenha tem a opinião de quem leu.
Vou começar falando desse comentário da Melissa de la Cruz: realmente é um conto nova-iorquino. Mas... decadente não era uma coisa ruim?

Então, o livro já começa a não fazer o meu tipo, pelo simples fato de se tratar da vida de um monte de adolescente nova-iorquino riquinho.
Outro ponto que eu não gostei foi que o livro fica pondo muita localização, tipo: ah, Phoebe e Nick tomaram um café no Bagulholá na Five Street, travessa com a Six Street... Será que o Tom Dolby não pensou que o livro dele podia ser lido no mundo todo? Tipo, eu não sei se eles tão indo pra um bar ou pra uma lanchonete ou pra um shopping se ele só fica falando que eles foram no Lower East Side ou no Bagulhetelásemnome. Porque eu moro no Brasil. Muitas das pessoas que vão ler o livro dele devem ser de lá mesmo, de New York, mas eu acho chato você só ficar dando localizações e nomes de rua porque nem todo mundo que vai ler a sua história sabe onde fica tal lugar muito menos sabe que aquele lugar é tal coisa e tem tal nome.
É chato.
SPOILER
Eu acho o romance da Phoebe com o Nick muito fofo.
FIM DO SPOILER
E o final do livro é tão idiota... É só mais uma página qualquer, e isso me faz pensar que o Tom Dolby tava escrevendo esse livro e  pensou assim: Ah, cansei de escrever isso. Deixo só colocar
um ponto final aqui e mandar pra editora.
Ah, outro ponto negativo é que esse livro só tem a mísera chance de ficar legal com continuações que expliquem as coisas.
Se você faz uma série, é importante deixar segredos a serem revelados nos outros livros. Mas nada que seja tããão grandioso, muito menos que seja o ponto forte do livro.
Tipo, o que ia ser de Crepúsculo se a Bella só descobrisse que o Edward é um vampiro em Lua nova?
Eu penso que cada livro que você escreve, mesmo que seja de uma série, tem que terminar com o recado dado, como se fosse o único livro. A Bella descobriu que ele era vampiro, ficou com ele, eles enfrentaram o James, e tudo acaba bem no baile de fim de ano dela. Recado dado.
Tom Dolby não pensa como eu.
Minha nota para esse livro: 0
Desculpe Tom Dolby. Acho melhor você parar de tentar escrever para adolescentes.

Digam o que acharam da minha resenha e do livro, quem já leu.
Tchauuu!
PS: Me desanimei tanto que to afim de ir dormir.

Top 10 - Músicas Mais Tristes Que Eu Conheço

Como eu disse aqui, eu estou aqui pra fazer um Top 10 de músicas mais tristes que eu conheço, com a participação da nova comentarista do Blog, Luciana O.S
By: Camilla Zahn e Luciana O.S.

                           Top 10 - Músicas Mais Tristes Que Eu Conheço
     As músicas estão em ordem de colocação, da menos para a mais triste. Clique no nome da música pra ouvi-la.

10º. Tears in Heaven - Eric Clapton
A música que iria ficar na 10ª posição inicialmente não era essa, mas conversando aqui com a Lu, eu lembrei dessa canção, e falei que ela era bem triste. Não pela música em si, mas pelo Eric Clapton ter escrito para o filho que morreu com 4 anos ao cair da janela de um prédio. Ela faz uma relação legal com a questão do céu, o Paraíso. Ela fica com a nossa 10º posição, porque ela é mais romântica do que triste, na nossa opinião.
Verso Mais Triste: O tempo pode te botar para baixo / O tempo pode fazê-lo curvar-se / O tempo pode partir seu coração.

9º. Because of you - Kelly Clarkson
Essa música fala - mais uma vez - sobre a dor de uma separação. Ficou em 9º lugar pela batida do rock romântico, que faz a canção perder um pouco da tristeza.
Verso Mais Triste:  Eu sou forçada a fingir um sorriso, uma risada / Todos os dias da minha vida /Meu coração não pode quebrar

8º. Rosyln - Bon Iver, Saint Vincent
Essa música toca no filme Lua Nova (tinha que ser), e apesar da letra ser completamente sem sentido, a melodia é tão triste e a voz deles combina tão bem com a melodia, que só podia ficar no nosso 8º lugar. Ela nos remete a impressão de uma pessoa enferma, no leito de morte.
Verso Mais Triste: Você mal está piscando os olhos /Meneando o rosto ao redor /Quando isto se tornou um lar mortal?

7º. Sorry Seems To Be The Hardest Word - Elton John
Elton John sempre foi um dos cantores que eu e a Lu gostamos muito. A melodia é triste, e tocada no piano junto com a voz desse rei da música, fica dramaticamente perfeita. Ela fala de alguém que errou com a pessoa amada, e dizer desculpe nunca é fácil, não é mesmo?
Verso Mais Triste: O que faço quando o relâmpago me atinge / E eu acordo para descobrir que você não está lá?

6º. All We'd Ever Need - Lady Antebellum
A melodia é triste, tocada num violão, e de novo, fala da dor de se perder alguém amado.
Verso Mais Triste: Mas se você está feliz / Eu vou superar de alguma forma / Mas a verdade é que/ Eu tenho gritado

5º. My Heart Will Go On - Céline Dion
Música tema do filme Titanic, ela é bem romântica, mas ainda assim tem o seu lado meláncolico se você analisa a letra pensando no fato da mulher principal da história ter sido á única á sobreviver ao acidente, quando o barco afundou, matando todos os passageiros e o homem que essa mulher amava. Essa canção fala de que o coração precisa seguir em frente.
Verso Mais Triste: O amor pode nos tocar uma vez e durar uma vida. / E nunca nos abandonar até termos partido. / Amor foi quando eu amei você, um momento verdadeiro a qual me seguro

4º. Yesterday - The Beatles
Os Beatles eram conhecidos por fazer músicas alegres e dançantes, e então vieram com essa canção que logo virou topo das rádios. Ela trata de mais um modo de como o coração da pessoa fica desolado após uma separação.
Verso Mais Triste: Ontem / O amor era um jogo fácil de se jogar /Agora preciso de um lugar para me esconder

3º. Learn To Be Lonely - Minnie Driver
Essa música foi composta especialmente para o filme O Fantasma da Ópera, e toca na cena final, quando todos veem o túmulo de Christine Daee com uma rosa dada pelo Fantasma. É triste, porém nem todas as músicas podem ocupar o 1º lugar. Trata-se de uma letra que diz que a pessoa deve aprender a viver consigo mesma, e viver bem com isso.
Verso Mais Triste: Não sonhe com o mundo lá fora que há braços para abraçá-lo / Você sempre soube / Que seu coração é solitário

 2º. Fix You - Coldplay
Essa música quase ficou com o nosso primeiro lugar, mas eu a Lu concordamos que a outra era mais triste. Ela fala de um coração partido que alguém tenta consertar.
Verso Mais Triste: Quando as lágrimas começam a rolar pelo seu rosto. / Quando você perde algo que não pode substituir. / Quando você ama alguém, mas é desperdiçado. / Pode ser pior?

1º. You are not alone - Michael Jackson
Essa música ficou com o nosso primeiro lugar, levando medalha de ouro. Com uma melodia extremamente meláncolica, ela fala sobre uma separação. Foi tocada no dia do velório de Michael Jackson.
Verso Mais Triste: Você nem se despediu /Alguém me diga por que você teve que partir / E deixar meu mundo tão frio?

E aí, o que acharam??
Avisando que toda quinta teremos um Top 10 alguma coisa feito por mim e pela Lu.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Chamadinha básica

Hey Guys!
Chamadinha básica mode on:
Já que minha história está passando por um momento triste, eu fui caçar as 10 músicas mais tristes de todos os tempos.
Amanhã vocês conferem a minha lista.
Bye!
chamadinha básica mode off

Tchauzinho desnecessário

Ok, tô indo escrever.
Deus, obrigada por me dar forças pra escrever todos esses dias, porque eu sei que se eu não escrever pelo menos um dia, a história acaba ficando abandonada, e eu não quero isso.

Fotos Recém adquiridas

Gente do céu, vocês se dão conta de que eu ainda não escrevi nada da minha história hoje? PECADO MORTAL!
Mas é que eu queria tanto mostrar essas fotos pra vocês... Eu pego fotos da net, e adoro mostrar pras pessoas. Acho que vocês não se importam né?
Fiquem a vontade pra salvar as fotos. Agora vamos á elas:
Algumas delas são gifts animados. Nice.
Ei, eu conferi que alguns Gifts não estão aparecendo no blogger. Só aparece quando você clica na imagem.
As imagens com gift são:
Essa primeira com o Edward, A segunda do sofá, a do Rony de Harry Potter, a do gato de óculos e a última a da lámina no braço.
Cliquem e vejam os gifts.















Ei, não me estranhem ainda. Eu realmente gosto de sangue.
Ontem á noite eu pûs de subnick do msn: I want Blood and Bones (eu quero sangue e ossos)
Podem me estranhar agora.

Enviei meu banner para o Foforks

Acabo de mandar um banner pro Foforks pra Fanfic: O Lado Sombrio da Lua.
Querem Ver?
Tcham-tcham tcham:

      

No fim, eu acho que ficou meio fraquinho, mas tá bonito. Vou fazer outros mais tarde.
Ei gente, me desejem boa sorte! A Fanfic tem 24 Capítulos, e eu gostaria que o meu Banner saísse em um deles... Mas tem tipo, mais 500 pessoas mandando banners. Então me desejem boa sorte!
*cruzando os dedinhos*

Fanfic - O Lado Sombrio da Lua

Oi gente! Hoje vim falar de uma coisa que eu estou apostando as minhas fichas.
SE VOCÊ NÃO GOSTA DE CREPÚSCULO OU NÃO LEU A SAGA PELO MENOS ATÉ LUA NOVA, NÃO PERCA SEU TEMPO COM ESSA POSTAGEM. LEIA A DE BAIXO, OU A DE CIMA, SE TIVER UMA.


Banner enviado por uma tal de Jenny. Talvez eu faça um
 Bem, recado dado, eu vim falar da Fanfic: O Lado Sombrio da Lua, que é nada mais, nada menos que Lua Nova contada na versão do Edward Cullen.
Agora você me pergunta o que é uma Fanfic. Uma fanfic, é uma história criada por algum fã de alguma coisa, usando os personagens de uma outra história. Como essa fanfic, que é uma fanfic de Crepúsculo da Stephenie Meyer, porém modificada pra versão de um dos personagens dela, Edward Cullen.
A Fanfic começou a ser postada hoje, no site http://www.foforks.com.br/.
E ela parece ser bem legal, como eu disse lá em cima, eu estou apostando as minhas fichas nela.
Eu não vou postar a Fanfic aqui, porque acredito que quem visita esse blog, o Gilson e minha mãe, não gostem tanto assim de Crepúsculo.
Mas pra você aí que gosta, fica a dica.
Vejam aqui, clicando em cima da palavra, o prefácio que ficou conhecido como o Capítulo 1, e o Capítulo 2.
Então é isso meus amores!

PS: Olhando nos comentários aqui, um passarinho me contou que uma tal de Camilla Samuel na verdade é Zahn... Se você me entendeu.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Book Trailer - Uma invenção de Gênio!

Oi gente, esse foi (eu acho) o primeiro fim de semana sem Dia de Desabafo... Vocês estão bem?
Eu estou melhor, graças á Deus! Queria agradeçer aos comentários da última postagem, eu amo vocês!!!
Ei, vocês conhecem Book Trailer? É um trailer, um vídeo de um livro. Eu adoro ver book trailer's!
Já vi de Fallen, de Angelologia, de Saga evanescente - Rubro, de A Mão Esquerda de Deus (título nada a ver)
Tô caçando algum Book Trailer muito legal pra mostrar aqui...
Vi agora o de Hush Hush...

Vejam o de Fallen que mara:

AAAA! *Surtando* Gente, acabei de achar um book trailer de Torment, sequência de Fallen!

Gente, I Love Book's!!!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Sem título

Eu ia postar alguma coisa mais eu fiquei deprimida demais pra lembrar o que eu queria postar.
Se alguém puder deixar um comentário pra me dizer que vai ficar tudo bem, eu agradeceria muito.

Mário Quintana Certezas

Assistam. É um dos vídeos mais lindos que eu já vi na vida.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

EU CONTINUO DOENTE!

Salmo 13

Salmo 13
"Até quando Senhor?
Pra sempre te esquecerás de mim?
Até quando esconderás de mim o teu rosto?
Até quando terei inquietações e tristeza no coração, dia após dia?
Até quando meu inimigo triunfará sobre mim?
Olhe pra mim e responde, Senhor, meu Deus.
Ilumina os meus olhos, ou do contrário dormirei o sono da morte.
Os meus inimigos dirão 'Eu o venci' e os meus adviersários festejarão o meu fracasso.
Eu, porém, confio em teu amor;
O meu coração exulta em tua salvação.
Quero cantar ao Senhor
Pelo bem que me tem feito."

domingo, 5 de dezembro de 2010

Dia de Desabafo - Campeonato, Calor e Doença

Oi.
Ah. Dia de Desabafo agora vai ter nome que fica mais bonitinho.
Eu estou doente. Quinta-feira a noite eu cheguei da escola/campeonato (que teve terça, quarta e quinta) morreeeeendoooo de dor de cabeça. Tomei um remédio, e melhorou. Minha garganta tava coçando, mas até aí, tudo bem, já que quarta eu torci muito.
Tudo indo bem, fora o calor dos infernos né?
Eu deitei as 11:30 aí começou.
Acorda as 2:00
As 3:00
As 4:00
E as 5:00 da manhã eu tava me sentindo muito MUITO quente. Pra resumir, minha mãe acordou, eu tava com 39°C de febre. Tomei remédios, e não melhorei nada.
Sexta eu fui pro médico (já que nem era obrigatório ir no campeonato e eu não tava mais sendo chamada pra nada lá) com esses sintomas: Dor de cabeça, nariz escorrendo, febre e muita dor de garganta. A médica depois de examinar receitou uns remédios e falou que podia ser o INICIO de uma infecção na garganta.
Ontem (sábado) eu já tava um pouco melhor, e sem febre. Ontem de noite eu ia escrever isso aqui, mas fiquei com dor de cabeça e não mexi muito no computador.
Hoje eu estou um pouquinho melhor, só que com tosse.
Ou seja, G-R-I-P-A-D-A.
Ai ai... Tãão fofinho... É, COF-COF EU DISSE COF-COF.
Gente, que porcaria é essa de colonizar marte? BEBEU MANO? Vai colonizar a casa da tua tia e deixa os ET's em paz!
MANO. EU. ODEIO. ESSE. POVO. QUE. FICA. FALANDO. QUE. TEM. ÁGUA. EM. MARTE. sabe porque? Porque acharam gelo em Marte, só que é gelo espacial poxa. Se fosse pra fazer esse fuzuê todo, todo mundo morava nos anéis de saturno, porque eles foram feitos de GELO ESPACIAL e outros materiais. Acho que o nome não é gelo espacial, mas dá pra entender que não é gelo comum. POXA. DEIXA MARTE EM PAZ.
BUUUUUUUÁÁÁ! Eu quero meu DVD DE ECLIPSE AGORA!!
Cadê?
Cadê meu Riley gente? MEU Riley!
Rileeeeeeey? Cadê você? (Cadê você, que não está/ mais vivo em mim, me faz sonharrrr...)
RILEYYYY MY LOVE @_@

















Riley, como você fica sexy assim, com essa cara de mal, saindo da água... Eu sou Team Riley!
Viva David Slade  \0/  \0/
hahahahahaha! To lembrandi aqui da "Garota Leve" hahahahaha!!! DESCULPA, NÃO ESTOU AUTORIZADA A FALAR SOBRE ISSO. I_I
Ê delicia. Minha mãe quase dormindo e eu tossi minha tosse carregada aqui, coitada.
De novo.
Ah, preciso ir dormir.
Amo você Xavier, amo você Riley, amo você amor da minha vida (kk) LESTAT...
Tchau.




quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Vida "feliz"

Gente:

Como a vida é feliz!
Olha a minha cara de quem tá curtindo a vida:

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

História desconhecida

E aí povo? Como vão?
Ontem eu estava ouvindo música, e abri o word e comecei a escrever o que vinha na cabeça em forma de história. Sabe, de livro.
E ficou tão diferente, tão sei lá. E deu vontade de postar aqui, pra vocês darem uma olhada. Lembrando que é inacabado. Comentem!

Eu sinto sua falta pai. – sussurrei. – Você era mais do que um pai pra mim, você sabe disso.
O vento gelado fez as folhas secas no chão se agitarem. Uma lágrima caiu pela minha face enquanto eu lembrava de como papai costumava me chamar de anjo. Minhas mãos começaram a tremer fazendo as rosas que eu segurava se amassarem.
 – Porque você não pode voltar?
Na minha mente havia uma neblina densa, cobrindo todo e qualquer pensamento, misturado á uma estranha canção de violinos.
– Por quê? – sussurrei ao vento de novo. – Porque você me deixou? Nos sonhos você veio, e chamou por mim... Porque não podia ser tudo diferente?
Passei os dedos vagarosamente pela foto dele, e pela inscrição na lápide: Gustav Burk. Melhor pessoa do mundo. Amado pai.
– Por quê? – eu já não podia mais impedir as lágrimas. – Esse lugar não é pra você pai. Aqui é tão frio e doloroso... Você era tão bom e gentil... Será que daqui a um milhão de anos eu vou ter conseguido superar a sua falta? – perguntei-me, mesmo sabendo que a resposta era não. Deitei a minha cabeça na tampa do túmulo sujo, como se pudesse ouvi-lo falar algo de lá de baixo.
– Eu amo você. – falei, me levantando e limpando o vestido. Fitei as rosas amassadas em cima do túmulo, e depois olhei para frente. O caminho de volta me parecia algo doloroso demais. Mais doloroso do que ficar ali velando o túmulo do meu pai.
As árvores que me cercavam estavam soltando suas folhas secas e ficando vazias. Tão vazias como o meu coração.
Puxei o capuz do casaco sobre a minha cabeça, fazendo o sinal da cruz ao passar pela capela do cemitério.
Senti-me perdidamente cansada. O único lugar que me interessava ficar era lá, ao lado do meu pai. Ao lado do túmulo dele, já que eu não era digna de ter a felicidade de estar morta. Porque eu estaria com ele se eu morresse. Meu pai havia me dito que quando nós morremos, se nós fomos boas pessoas em vida, Deus nos levava para o céu, onde nós iríamos encontrar todos os nossos entes queridos. Então eu prometi ao meu pai que eu seria boa em vida, para estar com ele um dia.
Mas aquilo havia sido á muito tempo atrás. Antes de as coisas perderem o sentido para mim.
Depois dos portões do cemitério, o carro preto me esperava. Entrei suspirando, sem falar nada e sentindo as lágrimas começarem a secar.
Percebi que ao lado do meu banco havia uma pequena caixa vinho e um bilhete escrito á mão num papel rosa.
Eu lhe espero no jardim ao sul da biblioteca. Desfrute dos lencinhos.
                 Com amor, Derik
Dei um sorriso melancólico para o bilhete. Era tão fofo da parte de Derik, querer me deixar feliz em ao menos algum momento. Não abri o embrulho. Eu não precisava de lencinhos de papel.
Derik e eu éramos amigos, apesar de ele já ter me beijado na boca umas duas vezes. Ele achava que eu gostava dele da mesma forma, pobre e tolo. Eu mesma havia me encarregado de falar que eu o amava, mas que esse amor não passava de amor de irmão. Ele entendeu – ou pelo menos foi o que ele disse – e deixou de lado essa coisa toda de amor.
Porque o amor é estúpido de qualquer forma. E eu não o queria perto de mim. Derik era uma ótima pessoa. Maravilhosa mesmo. E mesmo que eu não fosse capaz de mandá-lo embora da minha vida, eu não deveria querer que ele ficasse perto de mim. Afinal, tudo que eu tocava apodrecia. Todas as pessoas que cruzavam o meu caminho saiam dele com mágoas e dor. Se saísse vivo. Não era apenas meu dedo que era podre. Era eu inteira. Tudo em mim era podre e mofado. Morto, por assim dizer.
Minha vida havia acabado no instante em que eu vi meu pai morrer na frente dos meus olhos. Ele era a única pessoa que eu tinha no mundo. Minha mãe havia morrido na sala de parto. Eu só estava naquele internato porque antes de morrer meu pai havia guardado uma contia de dinheiro que fosse o suficiente pra mim pela vida inteira. Uma pequena fortuna, se eu fosse retirar tudo do banco naquele momento. Ele sabia que estava doente e que iria morrer. Então ele foi até o internato Maddame Fleir e arranjou tudo para que quando ele se fosse, eu pudesse ir para lá. A própria Madame Fleir se encarregou de mim. Há dez anos eu morava naquele internato, num quarto pequeno, mas só meu. O que era ruim e bom ao mesmo tempo. Era ruim porque ficar sozinha naquele quarto piorava a minha solidão. Mas era bom, porque assim eu não prejudicava ninguém. Não que mais alguém concordasse que eu era a menina podre daquele lugar.  Madame Fleir tinha meio que me adotado, sem que ninguém soubesse. Todas as outras pessoas naquele internato tinham a sua cama em dormitórios cheios de garotas e garotos, mas eu morava em meu próprio quarto curiosamente ao lado de um quarto que Madame Fleir guardava para si. Às vezes ela dormia lá, mas em muitas das noites ela dormia em sua própria casa, lugar cujo eu nunca havia visto. Ela era imensamente bondosa comigo, quase como se eu fosse a neta que ela nunca teve. Isso tudo porque ela fora a melhor amiga de minha mãe no colégio, e foi ela também que agiu de cupido entre minha mãe e meu pai quando eles eram jovens. Algo que eu gostava – de uma forma estranha – era um detalhe no olhar dela, que se assemelhava sempre ao meu. Ela podia estar cantando sobre como a manhã é linda para alunos de quatro anos, mas seu olhar ainda era triste e dolorido, como se ela nunca houvesse superado uma dor do passado. Seu olhar dizia que a sua alma sofria, e eu nunca vira o olhar dela mudar em todos aqueles dez anos. Ele era sempre assim, como o meu.
– Quer que eu lhe acompanhe até lá em cima senhorita? – o motorista com cara de segurança falou pela primeira vez, quando estávamos em frente ao estacionamento do internato.
– Não, obrigada.
Saí do carro e andei até o prédio de dormitórios. O bom desses motoristas particulares da escola era que eles deixavam as pessoas bem na frente do prédio. Subi as escadas até o último – o sexto – andar, onde só havia dois quartos. O número 601 e o número 602, o meu quarto. Na verdade o número era 902, porque o seis estava virado de cabeça pra baixo. Peguei a chave no bolso do casaco e abri a porta, analisando a madeira verde escura dela.
O meu quarto cheirava a rum, não sei por quê. Não era um cheiro ruim, só esquisito. Cheirava a rum e quarto vazio. No quarto tinha uma cama de casal com lençóis brancos e mantas verdes, uma mesa de cabeceira marrom escura, uma mesa e uma cadeira ao lado de um guarda-roupa pequeno e uma estante. Na frente da cama tinha uma grande janela bay window com acento estofado, e cortinas verdes no mesmo tom das mantas e da porta presas dos dois lados da janela. E ao lado do armário havia uma porta verde que dava para o banheiro.
Vi que em cima da mesa e ao lado dos meus cadernos tinha outro bilhete rosa claro.

domingo, 28 de novembro de 2010

You're in Ruins(Você está em ruínas) - Camilla Zahn

Essa é uma letra de música meio esquisitinha que eu compus recentemente, e sei lá, me deu vontade de postar aqui. Digam o que acharam!
You’re Ruins

When the sun shines outside
And your head is down on the ground.
When you see no more sense to fight
When your feet do not support you more
When you do not raise more week
When the pain draining away
Because someone broke your heart.
You're in Ruins

You, you’re in ruins
Your heart is bleeding
Your brain is withering away
You, you’re in ruins
You're in ruins
You're in ruins
You and I

When sounds are hollow in his head
When you imprison your thoughts
When you lost the sense of control
When your soul say horrendous things
When you do not reach the goal
When your thoughts are full of death
 And you can not sleep.
You're in ruins

You, you’re in ruins
Your heart is bleeding
Your brain is withering away
You, you’re in ruins
You're in ruins
You're in ruins
You and I

When you act like a zombie
And her clothes are thrown on the floor
When breathing is tiring
And you can't not support in the mask

You lost the joy
And the pain rises above all.
His head is overloaded
You're in ruins


You, you’re in ruins
Your heart is bleeding
Your brain is withering away
You, you’re in ruins
You're in ruins
You're in ruins

You, you’re in ruins
Your heart is bleeding
Your brain is withering away
You, you’re in ruins
You're in ruins
You're in ruins
You and I

PROCUREM A TRADUÇÃO VOCÊS MESMOS QUE EU JÁ CANSEI DE TRADUZIR ESSA PORCARIA DE POSTAGEM E DAR TUDO ERRADO

Futuro Incerto

Achei esse texto muito legal e estou copiando, porque deixaram eu copiar. Nunca copie nada sem a prévia permissão das pessoas hein!
Ás vezes eu queria que o tempo parasse. Ou voltasse. Olhar pra trás é bem mais fácil do que imaginar o futuro. Nem nos meus sonhos consigo ver qualquer vislumbre ou imaginar. Nos meus sonhos meu futuro é um caminho escuro que eu nunca consigo atravessar. Eu sei que não vai assim pra sempre. Um dia esse futuro que eu tanto temo vai chegar e eu ou ter que encarar. Com um sorriso no rosto, mas chorando por dentro. É duro ter que simplesmente desistir de algumas coisas. Umas por impossibilidade e outras por medo É triste ver as possibilidades escorrendo pelas suas mãos sabendo que voce tem alguma chance, mesmo que pequena, de fazer aquilo virar realidade. É triste.
 Fonte(amo muito esse blog): Baballoose

sábado, 27 de novembro de 2010

Dia de Desabafo#4

Olá de novo! Bom... Perae que dia é hoje? Sábado. Isso.
Segunda não tem aula! Nem lembrava. É passeio e eu não vou.
Eu não aguento mais escrever traducao.html no fim do link do letras.terra.com.br
Eu continuo ouvindo Why da Avril Lavigne. Quem vê pensa que eu estou bem deprimida, mas eu não sei. Na verdade eu já nem sei mais o que é estar deprimida e o que é estar normal. Sabe, tem os estados de espírito: Feliz, Triste, Apaixonada, Com Raiva... E tem o estado de espírito Camilla.
(Why...Why....)
Querem ver uma foto que eu tirei do céu outro dia?
Eu gosto de tirar fotos de pés. Não descalços, pés com tênis, com meia... Devo ter umas 7 ou mais fotos de pés já. O que eu deveria fazer com isso??
O dia está bem bonito lá fora e eu vou ficar aqui fazendo: NADA (que é exatamente o que eu estou fazendo agora)
Agora eu escuto 21 Guns do Green Day.
Ah quer saber? Dane-se o dia bonito lá fora. Eu vou ficar aqui e fazer NADA o dia todo por OPÇÃO. Sério, estou afim de não fazer nada. Sabe, mexer no PC, escrever minha historinha... Dormir... Ouvir 21 Guns e fazer cara de pão amassado igual á que eu acabei de fazer...
Eu não consigo postar um vídeo no youtube... Que triste ='(
Agora eu estou me sentindo mal.
Deve ser a fome. Estou com fome.
Acho que minha mãe está falando com o Notebook.
É, eu vou ficar em casa. O bom senso do estado de espirito Camilla diz: Fique em casa e não faça nada que vai ser melhor.
Não que eu confie no meu bom senso.
Leia ou use o translate.google para saber como Camilla está hoje:
Does the pain weight out the pride?
And you look for a place to hide?
.............
And the hangover doesn't pass
.......................
When it's time to live and let die
And you can't get another try
Something inside this heart has died
You're in ruins.

Ounn ECA ECA ECA! Justin Biba cortou e cabelo e adivinha? FICOU MAIS GAY AINDA!
Nova exposição na Oca do Ibirapuera. Parece legal. Não vou ver.
Eu estou cantando alto sem nem ligar que minha mãe vai ouvir.
YOU AND I
21 GUNS
Achei uma outra música do Green Day - I Want To Be Alone
Depois eu escrevo mais

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Dia de Desabafo#3

Olá!
Eu não tenho nada pra dizer
Nada pra comentar
Nada que valha a pena ser escrito aqui. Nem em lugar nenhum.
No momento eu escrevo meu livro Fire.
Ok. Vamos combinar assim:
Dia de desabafo é na sexta(á noite), no sabádo e no domingo. SÓ. Não obrigatóriamente sendo todos esses 3 dias.
Dia de Desabafo especial como o nome diz, é em dias especiais.
OK?
Bem, é sexta feira á noite, e como eu só tenho 13 anos e moro em território brasileiro, eu estou em casa.
Eu canto tããão mal gente!
Eu sou tãããão sem graça gente!
Eu continuo cantando músicas tristes \ae/ como a que eu estou ouvindo agora( Why - Avril Lavigne) enquanto meu tio não liga pra cá atrazando minha vida e meu tempo na internet. Aff, que hipócrita eu sou! Minha vó tá no Canadá e eu posso ficar um tempão hoje na internet e ainda tô reclamando.
Ai que feliz! Agora eu estou escutando música de uma banda de idiotas que eu odeio!!!
Agora mudei. Alguém me explica porque eu estou evitando ouvir Hey Soul Sister sendo que essa é a minha música favorita?????
Alguém me diz porque eu estou falando de música?
Ahnnn.... (Oh "Happy Day") tô lembrando do meu sonho esquisito. Ótimo tema pra Hollywood, mas foi esquisito e triste. Muito triste.
Não tô afim de falar sobre isso.
COMPUTADOR. ENTENDA.QUE. EU. NÃO. QUERO. OUVIR. RAOUL DE CHAGNY. CANTANDO WE HAVE ALL BEEN BLIND.
Good!! Very Well!!!! Eu pûs pra tocar todas as músicas que eu tenho, em ordem aleatória, né, aí começou a tocar Keep Holding On da Avril Lavigne. Continue aguentando. Afronta do destino á minha depressãozinha doida. YES!
Oh, Blake Windorf é tãão perfeito! (Blake Windorf é um personagem do meu livro)
Camilla começa a dançar como uma bêbada ouvindo Don't Stop the Music - Rihanna.
Ai ai! Jared da banda 30 seconds to mars é tão... L-I-N-D-O!
Essa (ah ah) músicaaa (ah ah) vai me fazer (ah ah) choraaar (ah ah)
PRÓXIMA MÚSICA!
Meu outro primo vai nascer eu acho quarta feira que vem! E eu nem ligo. Desculpe. Estou sendo egoísta e hipócrita, mas quem liga afinal??
WAY BACK INTO LOVE? 
Here comes the sun? NÃO
O msn travouuu (Jacob's Theme é boa.)
Te amo te amo. AFF. NÃO GOSTO DESSA MÚSICA. Meu computador só cria Playlist horrível.
O MSN TRAVOU E EU NÃO VOU REINICIAR O PC SÓ POR CAUSA DELEEEEEEEEE
ai. SABE O QUE EU VOU FAZER DAQUI A POUCO?? IR DORMIR!!!
estou ouvindo uma música que não sei porque me faz lembrar de sangue. Talvez porque faça parte da trilha sonora de um filme de terror.
Eu tenho um conto de zumbi, alguém quer ler?
Não liguem pra se a frase começa com letra maíuscula ou não, porque to ficando meio irritada e não estou com paciência pra isso não.
Tão cristã essa música! (... Quem liga pra intervenção divida...)
Ah essa é a minha música: Zombie do The Cranberries ESCUTEM
Uhuu!!! Adorei a tradução de 21 guns do Green Day!
the pain weight out the pride?
And you look for a place to hide?
Did someone break your heart inside?
You're in ruins
....
And you lost all sense of control
And your thoughts have taken their toll
When your mind breaks the spirit of your soul
Your faith walks on broken glass
And the hangover doesn't pass
Nothing's ever built to last
You're in ruins
 ....
Something inside this heart has died
You're in ruins.

A vida é "bela". Faça como Camilla Zahn: Cante e beba coca cola.
Ótimo. Vou fazer isso com várias músicas.
Eu reclamo, mas olhe agora quem tá cantando músicas idiotas e sentindo o gosto do gás da coca cola na língua?
TOMA NA CARA MELINA DA NOVELA PASSIONE! TÁ TOMANDO MÓ ESCULACHO DO MAURO!!
Músicas que eu cantei alto:
Need You Now do Lady Antebellum.
So what da Pink
CrushCrushCrush do Paramore
Ignorance do Paramore
Fences do Paramore
Eu queria sair da internet, mas não vou porque:
A) Eu não estou muito afim de fazer qualquer outra coisa, e ficar parada olhando pro teto do meu quarto não parece legal
B) Tem uma coisa na minha cabeça me dizendo que alguma coisa legal vai acontecer, sei lá, minhas amigas vão falar alguma coisa legal... E então eu estou esperando.
Pacientemente...
por nada.
Eu vou ver New Moon de novo.
Xaus

Green Day - 21 Guns


21 Guns

Do you know what's worth fighting for,
When it's not worth dying for?
Does it take your breath away
And you feel yourself suffocating?
Does the pain weight out the pride?
And you look for a place to hide?
Did someone break your heart inside?
You're in ruins

One, 21 guns
Lay down your arms
Give up the fight
One, 21 guns
Throw up your arms into the sky
You and I

When you're at the end of the road
And you lost all sense of control
And your thoughts have taken their toll
When your mind breaks the spirit of your soul
Your faith walks on broken glass
And the hangover doesn't pass
Nothing's ever built to last
You're in ruins

One, 21 guns
Lay down your arms
Give up the fight
One, 21 guns
Throw up your arms into the sky,
You and I

Did you try to live on your own
When you burned down the house and home?
Did you stand too close to the fire?
Like a liar looking for forgiveness from a stone

When it's time to live and let die
And you can't get another try
Something inside this heart has died
You're in ruins.

One, 21 guns
Lay down your arms
Give up the fight
One, 21 guns
Throw up your arms into the sky

One, 21 guns
Lay down your arms
Give up the fight
One, 21 guns
Throw up your arms into the sky,
You and I

21 Tiros

Você sabe pelo que vale apena lutar?
Quando não vale a pena morrer por isso?
Isso te deixa sem ar
E você se sente sufocado?
A dor eleva-se ao seu orgulho
E você procura um lugar para se esconder?
Alguém quebrou seu coração?
Você está em ruínas

Um, 21 Tiros
Baixe seus braços
Desista de lutar
Um, 21 tiros
Jogue seus braços para o céu
Você e eu

Quando você está no final da estrada
E perdeu todo o controle
E seus pensamentos te assombram
Quando sua mente arrasa com sua alma
Sua fé anda por vidros quebrados
E a ressaca não passa
Nada é feito para durar muito
Você está em ruínas

Um, 21 tiros
Baixe suas armas
Desista de lutar
Um, 21 tiros
Jogue seus braços para o céu
Você e eu

Você tentou viver sozinho
Quando queimou a sua casa e lar?
Você chegou perto demais do fogo?
Como um mentiroso procurando perdão de uma pedra

Quando é hora de viver e deixar morrer?
E você não consegue tentar mais uma vez
Algo dentro deste coração morreu
Você está em ruínas

Um, 21 tiros
Baixe suas armas
Desista de lutar
Um, 21 tiros
Jogue seus braços ao ar
Você e eu